Desde sua chegada ao Santos se passaram 5 anos e meio. Neste período o capitão Edu Dracena serviu com honra e dedicação cada dia de trabalho, cada partida pelo Peixe. Sofreu com cada derrota, vibrou com todas as vitórias e também estabeleceu uma relação de muito carinho com toda a torcida Santista. Agora o ciclo se encerrou. Em comum acordo entre diretoria e jogador, ambas as partes entenderam ser o momento para por fim neste ciclo vitorioso.

A rescisão amigável demonstra todo o caráter com que o zagueiro e Capitão Edu Dracena trás de toda sua história no futebol brasileiro e internacional. Era uma condição de sair pela porta da frente e deixar sua história limpa no clube Santista que o zagueiro não abrir mão.

Na sua saída o Capitão fez questão de deixar um recado para todos os torcedores e fans do seu futebol. Confira.

Torcedor santista

Nesta data, após cinco anos e meio, 229 jogos, 17 gols, seis títulos conquistados e muito suor dedicado a esta camisa sagrada, meu ciclo no Santos FC se encerrou.

Foi uma decisão tomada em comum acordo com a nova diretoria do Clube. Tivemos uma conversa muito franca e os dois lados entenderam que era hora da despedida.

Gostaria de deixar claro que em nenhum momento pensei em entrar na Justiça contra o Santos. O Clube sempre foi muito correto comigo nos momentos bons, como as diversas conquistas que tivemos, e nos momentos ruins, como nas cirurgias que precisei fazer. A instituição e a torcida não mereceriam uma atitude dessas da minha parte.

Deixo claro que isso não é uma crítica aos companheiros que recorreram à Justiça. Cada um tem seus motivos e respeito profundamente suas motivações. Mas entendo que minha saída teria que ser pela porta da frente.

Também não procurei a Justiça porque entendo as dificuldades financeiras que o Clube passa e tenho certeza de que serão sanadas dentro de pouco tempo. Minha saída não tem relação com salários atrasados. É, realmente, o fim de um ciclo vencedor.

Deixo o Santos com a cabeça erguida de ter feito o meu melhor, dentro e fora de campo. Foi a decisão mais difícil que já tomei por toda a identidade que tenho com o Clube e a cidade. Mas chegou a hora de partir.

Muito obrigado a todos pelo apoio de sempre. E também pelas críticas, que me ajudaram a manter a humildade e tentar melhorar.

Vou guardar o Santos e os santistas sempre em um lugar especial no meu coração, onde também moram o Guarani, Cruzeiro e Fenerbahce.

Um grande abraço do Edu Dracena